quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

O meu silêncio

Olá a tod@s! Tudo bem?
Eu sei, eu sei! Tenho andado caladinha tanto aqui como nas redes sociais.
Não, não se passa nada de mal. Os meus dias continuam a ser rotineiros: casa, curativo ao pé, consultas e diálise. Nada de novo.
Há alturas em que tenho uma necessidade louca de conversar, de estar com as pessoas, de comunicar, mas há outras em que só quero estar sossegada no meu cantinho, sem ver ninguém, sem falar com alguém. Apenas estar no meu mundinho silencioso.

imagem retirada da net

Há quem me conheça bem e sabe que esse meu silêncio não é mau presságio mas sim a minha maneira de ser e estar naquele momento e então respeitam a minha vontade, mas há outras que perante essa minha atitude me enchem de questões como "Que se passa?", "Que tens'", "Que te aconteceu?", "Estás deprimida?" e não "encaixam" a minha resposta, não compreendem e dizem "Força!", "Tu consegues ultrapassar isso!", "Não te vás abaixo!" e coisas assim.
É cansativo explicar a quem não quer entender, a quem ouve sem ouvir.
Já disse várias vezes que preciso ir a "retiros espirituais", daqueles em que cada um procura sei lá o quê mas onde tudo é feito em silêncio.
Conhecem algum? Digam-me onde por favor.
E vocês, compreendem-me? Também precisam desse silêncio ás vezes?

2 comentários:

  1. Se compreendo! O que mais nos irrita é quando queremos estar quietinhas num canto e ninguém nos deixa! Precisamos muito de estar com nós próprias, para nos ouvirmos, para nos escutarmos, para nos compreendermos e aceitarmos as nossas decisões, as nossas indecisões e também o que não queremos passar mas que somos obrigadas a tal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Como somos incompreendidas!
      Beijinhos linda.

      Eliminar