sábado, 24 de dezembro de 2016

O Natal da minha infância

imagem retirada da net


Feliz Natal seguidor@s!
Para mim, esta noite e o dia em si, são como todos os outros do ano.
É verdade que se reúnem membros da família, recebem-se presentes, abusa-se dos doces tradicionais da época e até da consoada em si mas...
...mas a mim esta época já não me diz nada de especial.
Porquê? Eu conto-vos!
Cresci, passei a minha infância e parte da juventude, a comemorar o Natal com a minha família materna onde sempre estiveram presentes @s ti@s, prim@s e, principalmente, os meus avós.
Nessa altura havia "magia" na noite de Natal.
Geralmente era em casa dos meus avós, uma casinha pequena, que nos juntávamos todos à volta da mesa onde não havia excessos mas também não faltava nada.
Depois do jantar nós, crianças (prim@s), íamos brincar para a sala. Não havia gritos, balbúrdia, algazarra. Sempre soubemos brincar sem importunar os adultos.
Passado algum tempo vinha alguém à sala dizer "O Pai Natal já cá passou e deixou-vos presentes".
Íamos tod@s a correr até ao fogão, que estava por baixo duma chaminé, para pegarmos no(s) presente(s) que era(m) para nós.
Era a alegria total. Mostrar o que o Pai Natal nos tinha dado!
Depois íamos para a sala novamente, com os nossos brinquedos, "discutir" sobre a maneira como o Pai Natal tinha conseguido entrar lá em casa sem nós termos visto:
- Entrou pela chaminé!
- Não pode ter entrado, ele é muito gordo, não caberia lá.
- Então deitou os presentes por ela abaixo.
- Assim podia ter estragado algum!
- Pois... tens razão...
Claro que muitos anos depois já sabíamos como tinham sido deixados os presentes.
A alegria, a serenidade, felicidade e amor sempre reinaram em pleno até aos meus 13 anos. Foi o último Natal em que estiveram presentes ambos os avós pois no ano seguinte o meu avô já não estava entre nós.
O Natal continuou a ser feito em casa deles, a ser alegre, mas faltava "uma peça".
Os anos foram passando, a minha avó a ficar cansada, então começou-se a comemorar ora em casa de uma filha, ora em casa de outra e a minha avó lá estava sempre presente.
Esteve presente por mais 14 anos.
14 anos ainda felizes para mim, mesmo sem o meu avô.
Mas desde que ela partiu deste mundo acabou o que restava da "magia" do Natal e este dia tornou-se um dia comum.
Todos os dias sinto falta deles mas nas festas é ainda pior.
Acredito que estão presentes em espírito, mas não é a mesma coisa que estarem presentes em corpo, com quem eu podia conversar e rir e fazê-los rir.
Era assim o Natal da minha infância.
Boas Festas!


2 comentários:

  1. Feliz natal e tudo de bom
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Desculpa só responder agora a este teu comentário mas é que estavam todos na pasta de spam e eu pensava que os receberia na mesma no email :/
      Espero que tenha sido bom o Natal krida.
      Beijinhos grandes!

      Eliminar